Sério, André Valadão?

outubro 20, 2018

andrevaladao

Vamos conversar então sobre quando os cristãos eram minoria no império Romano?

Vamos conversar sobre como Jesus e seus discípulos eram minoria e como a maioria foi quem decidiu a morte de Jesus, incentivada pelos falsos pastores da época?

Não me admira isso vindo da sua triste figura, uma vergonha para o Evangelho.

Cada vez me sinto mais feliz por estar bem distante desse mundo “gospel” e seus lobos travestidos de pastores com discursos que nem de longe espelham Cristo.


Idolatria a políticos

junho 5, 2018

Em postagem anterior, fiz uma crítica aos cristãos que falam de forma apaixonada sobre o condenado em duas instâncias, o ex-presidente petista Lula, como se ele fosse um deus e merecesse veneração. Pura idolatria, de quem colocou um partido e um político acima de Deus. E transformou ideologia em religião.

Porém, do outro lado, vejo outros cristãos, entregues ao mesmo tipo de idolatria, a outro político profissional, Jair Bolsonaro. Em torno dele, existe uma verdadeira seita, pronta a atacar ferozmente quem questionar ou criticar qualquer coisa que o líder deles diga ou faça.

O curioso é que Jair Bolsonaro usa um bordão onde diz: “Deus acima de todos”. Enquanto permite que seus “seguidores” se comportem como fanáticos, xingando e agredindo qualquer um que se recuse a ajoelhar diante deste “altar”.

O apóstolo Pedro deu o exemplo, quando Cornélio se prostrou diante dele:

No outro dia chegaram a Cesaréia. Cornélio os esperava com seus parentes e amigos mais íntimos que tinha convidado.
Quando Pedro ia entrando na casa, Cornélio dirigiu-se a ele e prostrou-se aos seus pés, adorando-o.
Mas Pedro o fez levantar-se, dizendo: “Levante-se, eu sou homem como você”.

Atos 10:24-26

Paulo e Barnabé também reagiram com veemência contra a idolatria da multidão:

“Homens, por que vocês estão fazendo isso? Nós também somos humanos como vocês. Estamos trazendo boas novas para vocês, dizendo-lhes que se afastem dessas coisas vãs e se voltem para o Deus vivo, que fez o céu, a terra, o mar e tudo o que neles há.

Atos 14:15

Não sacrifique o seu senso crítico no altar de um político. Seja ele quem for, é humano e não merece nem deve ser idolatrado. Quando seres humanos se deixam dominar pela idolatria, os resultados são trágicos. Quem age assim, acaba se arrependendo depois. Todo ídolo está fadado a decepcionar seus adoradores.

Lembre que não existe salvador da pátria. E se você é cristão, o Salvador já veio. Então não busque salvação onde ela não existe. Militares, sindicalistas, populistas e demagogos, quando posam de salvadores da pátria, estão apenas mentindo.


Não voto em pastores/bispos/apóstolos/afins

setembro 13, 2012

por José Barbosa Júnior

[…]Não voto em “pastores” porque são COVARDES! Alguém que abraça o ministério e quer buscar algo fora dele é covarde! Não há outra palavra! É alguém que não confia no Deus que o chamou (se é que foi chamado) para suprir-lhe as necessidades e para executar através da pregação a mais maravilhosa mudança que qualquer país pode ver, a mudança de um ser desgraçadamente perdido em alguém surpreendentemente salvo pela graça. Mas isso já foi esquecido há muito tempo… queremos templos cheios e bolsos também… se estar lá (no poder) vai me dar “melhores” chances de “pregar o evangelho” é isso que eu quero, concessões de rádio… de TVs, etc… nem que para isso eu tenha que votar em projetos que achatem o povo em vis salários, que oprimam o direito do trabalhador, e tudo mais. Tenham coragem… abandonem seus ministérios e se corrompam de vez, pastores que só apascentam a si mesmos! Encham o bolso de dinheiro e percam de vez a sua alma! Renunciem ao chamado e assumam que o poder humano é mais atraente que a pregação do verdadeiro evangelho e o apascentar de suas ovelhas. Ovelhas essas já abandonadas por causa de sua ganância pelo poder terreal.

Não voto em “pastores” porque USAM DE UM DOM DIVINO PARA ALCANÇAREM FAVOR HUMANO!! Como assim ?? Pensem comigo… pastor não é título, é dom… e dom é dado por Deus para a edificação da IGREJA, não do CONGRESSO ou do SENADO ou das ASSEMBLÉIAS LEGISLATIVAS, portanto ao utilizarem o “título” de pastor para alavancarem suas campanhas, agem em desacordo com a Palavra de Deus, que diz que o dom é para a edificação da IGREJA. Imaginem uma campanha assim: FULANO de TAL, esse fala em línguas!!! ou BELTRANO, o PROFETA!! ou ainda SICRANO DA SILVA, o que discerne espíritos!!! Ora, seria uma aberração!! Pois não é diferente no caso dos pastores… só que por nossa falta de conhecimento da Palavra acabamos deixando pastor virar título sem nenhum compromisso com o dom. Pastor tem que ser pastor na igreja, para a igreja, e pela igreja, para a edificação do corpo, para qual os dons são distribuídos.

Finalmente, não voto em pastores porque OS AMO e gostaria de vê-los cumprindo aquilo para o qual foram chamados. Há um poema evangélico sobre pastores que diz: “fostes chamado para uma tão nobre missão, que nem aos anjos foi dada executá-la”. Pastores, acordem!! (nossa… tô parecendo o tal do Ó Clemente!, hehehe) Vocês tem uma obra muito maior que a política, não desçam de onde estão… não queiram ser rebaixados a deputados, senadores, etc… Cumpram com zelo e amor o ministério para o qual o próprio Deus os chamou. Se não são chamados por Deus, arrependam-se, assumam seus erros, abandonem o ministério e aí sim, abracem a carreira que quiserem, mas não queiram fazer do dom de Deus trampolim para suas aventuras carnais, humanas…. vocês até podem pensar que isso é o que Deus colocou em seus corações, mas… “ENGANOSO É O CORAÇÃO…” Igreja, nós… os que vamos votar… tenhamos misericórdia dos “pastores” candidatos, e não votemos neles, oremos para que despertem para o seu ministério novamente, e oremos também para que Deus levante homens e mulheres, comprometidos com o Reino e com o povo para fazerem diferença no nosso cenário político.[…]

Por que não voto em pastores – José Barbosa Júnior

Eu também não voto em pastores/bispos/apóstolos/afins, porque a maior parte deles, apenas está pensando em usar a igreja, e muitos tentam manipular as ovelhas das quais deviam cuidar, para conseguir se eleger. E também não voto em candidato que pensa que a igreja é seu curral eleitoral, e busca apoio de religiosos apenas para garantir uma fatia do eleitorado.

Lugar de pastor é cuidando das ovelhas, e não na política. E político que começa a carreira usando a igreja como curral eleitoral, já começou errado. Imagina o que fará daí para a frente?

E além do mais, o Estado é laico e é bom que seja assim, e que cada vez mais os cristãos sejam obrigados a influenciar a sociedade, da forma que Jesus ensinou, sendo cristãos de verdade, imitadores de Jesus, e não com politicagem e disputas pra lá de duvidosas pelo poder político.

Pense nisso!