Alienígena 2

Ontem eu assistia a votação do Código Florestal pela TV Câmara, quando os deputados católicos/evangélicos, interromperam o assunto para colocar no meio, o tal kit gay, que nada tinha a ver. Ouvi estarrecida, os nobres deputados dizendo que iam obstruir futuras votações, que iam chamar o Palocci a dar esclarecimentos sobre o último escândalo, pedir CPI no Ministério da Educação, tudo por causa do kit gay.

Hoje, a presidente Dilma manda proibir a distribuição de qualquer material relacionado aos gays.

E vejo evangélicos comemorando isso, como uma vitória. Eu devo mesmo ser muito alienígena entre essas pessoas, porque não considerei isso uma vitória, nem motivo para ficar dando glória a Deus. O que vi, foi os senhores deputados que se dizem defensores da “família”, negociando coisas que não deviam ser negociadas, porque são princípios, para obter essa decisão da presidente Dilma. Se estivessem se embasando em princípios sólidos, manteriam o pedido de explicações ao Palocci, e manteriam também o pedido de CPI no Ministério da Educação. Fincariam pé na busca de esclarecer fatos, e punir os culpados das irregularidades, de acordo com as leis do país. Mas não, usam para buscar seus interesses mesquinhos, e que muito pouco têm a ver com interesses reais do brasileiro, as mesmas estratégias que qualquer político que não defende bandeiras religiosas, usaria, as mesmas barganhas nojentas. Não é uma incoerência?

Quer dizer então que Deus não se importa com os meios que os nobres deputados dessas frentes católica/evangélica utilizam? Podem ser negociatas, politicagem de baixo nível, barganhas com o governo? Podem se fazer de cegos perante a corrupção, engolir camelos inteiros sem mastigar, desde que o tal kit gay, a agulha, não seja distribuído?

Será que sou ética e honesta demais para ser cristã? Porque esse tipo de coisa me deixa horrorizada.

O que afeta mais o país e a vida do cidadão comum, um kit contra homofobia, ou a corrupção? Vale a pena barganhar nos mesmos termos que todo político barganha, em vez de buscar melhorar o nível ético do Congresso? Não acabaram de dar uma demonstração de que estão nadando na mesma lama? Só não enxerga isso quem é alienado demais.

Reafirmo minha convicção de jamais, em hipótese alguma, votar em candidato que defende supostas bandeiras religiosas. Já está mais do que provado, que na maior parte dos casos, eles é que se corrompem, em vez de darem bons exemplos aos outros. E com isso, envergonham o evangelho, e pior, acham que estão trabalhando para Deus.

Que vergonha.

16 respostas para Alienígena 2

  1. Adriana disse:

    eita povo confuso!

    com ideais pervertidos, valores deformados

    Estou convicta que galera do sinédrio só se enteressa pelos assuntos relacionados ao “polo sul” ou as “regiões abaixo da cintura”.

    • Andrea disse:

      Pois é, fica parecendo exatamente isso, que pecado acima da cintura, pode.. corrupção, que desvia recursos da saúde, educação e segurança pública, e prejudica a vida de todos os cidadãos que passam meio ano só pagando impostos, pode… queria ver a bancada evangélica imitando os profetas, e fazendo jejum até que não haja mais ninguém morrendo nas filas do SUS, até que não haja mais nenhum viciado em crack/oxi morrendo nas ruas, fiscalizando e exigindo que o dinheiro público seja bem administrado (o que fica parecendo é que buscam cargos públicos, para poder participar da festa da corrupção, em vez de lutar contra – e na verdade não administram bem nem os recursos das suas igrejas, como podem falar alguma coisa do governo?)… mas essas questões, se falta hospitais, médicos, se as escolas são de péssima qualidade, se as drogas estão minando os jovens, nada disso é importante pra eles… que bom seria se o problema do Brasil se resumisse à vida sexual dos gays…

  2. Cris Serra disse:

    Excelente o texto, reflexão pertinente. Vamos divulgar.

    Caso você seja do Rio, talvez se interesse por esta informação: caminhada-protesto no domingo contra a derrubada do programa Escola sem Homofobia. 10h da manhã no posto 9, em Ipanema. Mesmo que você não vá, se tiver algum interesse ou simpatia pela causa, compartilhe, envie por e-mail aos seus amigos, ajude a divulgar. http://bit.ly/iQKK9l

    Um grande abraço!

    Cristiana

  3. Andrea disse:

    Na real, eu prefiro ser mais parecida com Jesus, do que me sentir à vontade no meio dessas pessoas, que pregam moral sem ter moral, que não sabem o que é ética, que vivem de acordo com fins que justificam meios, não importando se os meios sejam ilícitos, e dão glória a Deus por seus líderes terem feito barganha com o governo, e fechado os olhos perante a corrupção.

  4. David William disse:

    Um erro não justifica nem respalda outro erro. Vivemos em uma nação que critica o erro mas toda sorte de erro é experimentada e produzida por cada cidadão (inclusive eu) todos os dias, sem exceção. Somos mesmos tão éticos e honestos assim? O cidadão que reclama da corrupção é o mesmo que mente, que fura a fila, que pede favores a amigos do setor público, que desrespeita as leis de trânsito e uma série de outras coisas que podem parecer pequenas mas procedem da mesma raiz corrupta que leva o político a buscar defender seus próprios interesses.

    Em meio a tantos erros, está o erro da generalização, ao achar que o problema é dos católicos/evangélicos, ou dos gays ou mesmo dos políticos. O problema é nosso meu povo. São todos os católicos/evangélicos farinha do mesmo saco? Claro que não. São os gays todos iguais? Claro que não. Tem muito gay vivendo sua vida sem se importar em silenciar a opinião das demais pessoas. São todos os políticos corruptos? Claro que não!

    Mais uma vez, um erro não justifica o outro erro.

    Sou contra o kit gay nas escolas (falta comida, falta cadeira, falta livro, falta professor e querem distribuir kit gay?! Santa paciência!) e também sou contra o arquivamento das denúncias contra os suspeitos de corrupção.

    A solução? Começa em cada um de nós, fazendo a nossa parte no dia a dia. A generalização não é uma solução.

    • Andrea disse:

      O problema, é que esse tipo de evangélico/católico, quando comete um erro assim, não acha que é um erro. Ou vc acha que alguém que dá glórias a Deus, por seus líderes terem se vendido ao governo, tem algum tipo de consciência do que seja certo ou errado? Se os líderes fazem isso, imagine as ovelhas, como são. Que moral um líder desse naipe tem, para exortar qualquer pessoa à honestidade e à ética? Nenhuma. Mas eles pretendem ser representantes de Deus na Terra, logo, deviam ser os primeiros a agir da forma mais honesta e ética possível, por temor a Deus. Deus não é glorificado quando eu atuo de forma ilícita se isso me fizer ganhar uma causa, e sim, se eu prefiro perder a causa a agir de forma ilícita para ganhar.

      Tem quem pense que não faz mal participar da corrupção e dos desvios de dinheiro público, se o dinheiro for pra igreja. Não faz mal? Como assim?

      O que eu critico é exatamente isso, pessoas que agem de forma imoral politicamente, ou em outras áreas da vida, achando que têm direito de criticar a vida sexual alheia, que sequer lhes diz respeito. Mas a forma como o dinheiro público, que vem dos impostos que todos pagam, inclusive os homossexuais, é desviada com anuência ATÉ dos que se dizem religiosos, pregadores de moral e tementes à Deus, enquanto eles pensam que santidade tem a ver somente com o uso que se faz dos órgãos sexuais, me diz respeito diretamente.

      Santidade não é só da cintura pra baixo, como crente pensa.

      • David William disse:

        Eu não sei se todo crente pensa que santidade é só da cintura pra baixo. Eu sou crente e não penso assim.

        Jesus disse: “Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela”. (Mateus 5:28)

        E de muitas outras formas, no sermão do monte, Jesus mostrou que se a nossa justiça não excedesse em muito a dos escribas e fariseus (os caras da época) de modo nenhum entraríamos no Reino dos Céus. O “Eu porém vos digo” de Jesus traz um crivo muito mais refinado e rigoroso do que o crente mais “cri-cri” poderia jamais pensar. Mas Aquele que é cheio de justiça é também cheio de graça. Aquele que é cheio de Verdade é também cheio de amor. (Jesus)

        Não acho que os crentes estão errando em defender o que defendem. Muitos (não todos) estão errando sim em selecionar a defesa do que é certo, ao invés de ser uma fiel reprodução do caráter e da missão de Jesus Cristo na Terra, que no início e no final das contas, é a única coisa que importa para o verdadeiro crente.

        Por fim, registro, que a posição de qualquer cristão sobre o homossexualismo não vem (e nem deve vir) de imaginações pessoais, mas de uma adesão ao que declara a Bíblia. Se formos coerentes (e precisamos ser, caso contrário é tudo balela), ou aceitamos a Bíblia como ela é ou esquecemos de uma vez por todas tudo o que ela ensina.

  5. Andrea disse:

    Se não houvesse quem pensa que santidade é só da cintura pra baixo, não haveria crentes dando glória a Deus pela barganha política em troca do kit gay, porque veriam que os parlamentares em questão não estão agindo melhor, são sujos falando do que consideram mal lavado. Se a ênfase de alguns religiosos, é citar homossexualidade como pior do que o resto, onde fica a coerência? Se é pra condenar uns, que se condenem todos os outros erros também, incluindo falhas de caráter (que é a coisa mais fácil de encontrar no meio evangélico), e o que vejo é estes que dão glória a Deus pela barganha, sendo parciais, condenando mais as coisas relacionadas à conduta sexual alheia, mas fazendo vista grossa para outras. É melhor ser heterossexual e corrupto, do que homossexual e honesto? Existe isso de “estar mais certo” pra Deus, se Ele trata cada um individualmente e não quer saber o que vc acha da conduta do próximo, e sim da sua conduta? Parcialidade nada tem a ver com a justiça dEle. Deus não usa dois pesos e duas medidas, como quem defende um deputado que se vende pra justificar a retirada do kit gay, usa. Não se defende o que se acha certo, fazendo coisas erradas, nem em nome de Deus. Eu não acredito em ninguém que discursa sobre moral, mas age de forma imoral.

  6. Andrea disse:

    Essa “bancada em defesa da família”, embora se diga representante dos cristãos, não me representa, não votei em nenhum deles. No entanto, tive que dar centenas de explicações sobre a atitude vergonhosa de barganha deles, a amigos não cristãos. Não cristãos não entendem essa parcialidade e corporativismo desse povo, que acha que Deus é parceiro deles na politicagem e nas barganhas (já teve aqueles que oraram pra agradecer pela propina, né?), e essa lógica torta de fins que justificam meios, que evangélicos em geral acham tão normal. Pra eles, o fato de um cara ser corrupto, tira toda a autoridade pra falar de moral (eles falam que esse sujeito tem que tirar a trave do próprio olho primeiro), e pra mtos crentes, ser corrupto, mentiroso, fofoqueiro e maldizente, é aceitável, desde q o cara não seja gay. Não faz mto sentido. Não faz sentido nenhum.

  7. ilma disse:

    me envergonho de crente como vc, fica do lado dos gays, isso se vc não for uma né, vamos ver quem está certo, se os que estão lutando contra os gays ou vcs gays, jesus nos dirá em breve, vc é uma falsa crente, pq crente de verdade não pactua com tanta promiscuidade, vc foi convidada a levantar a bandeira gay, vá em frente mas não diga que é crente, pq rotular se crente é uma coisa, mas fazer a diferença não é pra qualquer um. espero ter meu comentario publicado.

    • Andrea disse:

      Vc fez questão de ser publicada, e foi. Satisfeita? Então, saiba: o que sou, não depende da sua opinião, principalmente porque não me conhece, e está pecando quando, sem nem me conhecer, se presta ao papel de colocar dúvidas a respeito da fé alheia. Tentativa talvez, de desqualificar minha opinião, por um método de baixo nível, já que argumentos mesmo, não colocou. Ataque pessoal é o argumento de quem não tem argumentos. Você acha mesmo, que é preciso ser homossexual para defender que eles tenham direitos civis como todo mundo, e não sejam vítimas de preconceito? Você acha que só é cristão de verdade, quem aplaude uma atitude vergonhosa, vinda de quem devia dar exemplo de bons costumes, já que é isso que dizem defender? A princesa Isabel não era negra, e mesmo assim, acabou com a escravidão dos negros no Brasil. Por que ela fez isso, se não era negra nem escrava de ninguém? É cada uma que leio, que só por Deus…

      Que atitude lamentável, meu Pai.

  8. Andrea disse:

    Todo evangélico que considera deslizes na área sexual como sendo piores do que em outras áreas, e que acusa gays de serem promíscuos, devia ler essa pesquisa:

    http://www.genizahvirtual.com/2011/05/o-crente-e-o-sexo-pesquisa-parte-1.html

    A infidelidade conjugal entre os evangélicos q responderam a pesquisa, é MAIOR que a média nacional, e mais da metade dos que responderam, fizeram sexo antes do casamento. E agora?

  9. thais Feitosa disse:

    uma coisa é dar liberdade a quem é escravisado por causa da cor outra coisa totalmente diferente é dar liberdade pra promiscuidade pra imoralidade pra destruição da humanidade pois se todos viram gays não haverá mais fertilidade. Que comparação moça defender os negros da escravidão qualquer cristão compromissado com o amor de cristo defende, mas mergulhar bem fundo só pra que os amantes de mesmo sexo possam se casar sinceramente nem o católico que foi na igreja só quando se batizou e casou mergulha tão fundo numa causa que é contrário a palavra de DEUS!!! Só isso basta ser contrário a DEUS !!! isso não é bastante pra você!!!!!!!!

    • Andrea disse:

      Quanta ignorância, hein? união civil é bem diferente de casamento religioso. Se não sabe a diferença, pesquise um pouquinho. Simples.

    • Andrea disse:

      E até onde sei, não tem ninguém dizendo que é para todos virarem gays. Se vc entende assim, é limitação sua, porque eu não vou virar gay só porque os gays agora podem ter união civil. É desonestidade essa história de dizer que por causa da união civil legalizada, todos vão virar gays e a humanidade vai acabar, ridículo até apelar para esse tipo de argumento. Quem não é, vai continuar não sendo do mesmo jeito, mesmo porque homossexuais sempre existiram na humanidade, e sempre foram minoria, e é assim que vão continuar. Tem gente que fala como se antes da votação do STF os gays não existissem, mas eles existem desde que o mundo é mundo, e são cidadãos como quaisquer outros, logo, nada mais justo que os direitos sejam iguais aos de todos os demais. Pena que é tão difícil para certas pessoas, entender isso.

  10. Andrea disse:

    Às vezes penso que crentes não são humanos, porque reagem de forma tão histérica diante de coisas que existem na humanidade, desde que ela existe. Não sou homossexual, não sei como é ser um, não sei se alguém que é, pode simplesmente deixar de ser, como quem troca de roupa. Será mesmo que alguém escolheria, em sã consciência, uma opção que vai fazer com que vire vítima de preconceito, seja atacado por idiotas nazistas na rua, e que com certeza deve causar sofrimento, já que o preconceito é tão grande? Prefiro muito mais, justamente por não saber as respostas, acolher e ter cuidado antes de receitar soluções simplistas, como as que muitos crentes propõem, sem saber como um homossexual se sente. Soluções simplistas sempre fracassam quando se trata do ser humano. É muito fácil dizer a um homossexual, que ele tem que deixar de ser homossexual, quando você mesmo não é um, e nem faz ideia do que é estar na pele deles. Se colocar no lugar dos outros é algo que os evangélicos não sabem fazer, nunca souberam, e não aprenderam nem depois de 2 mil anos de cristianismo. E por isso, não conseguem lidar com as questões mais básicas da humanidade; e se espantam quando suas opiniões cheias de raiva, ignorância, hipocrisia, e simplificações medíocres, não são levadas em conta. Dizem que amam os homossexuais, mas portam machados e foices nas mãos, ao mesmo tempo em que dizem isso. Algum crente com coragem pra falar em nome de Deus, vai ter coragem de vir aqui, e afirmar que Deus vai deixar de amar um homossexual, porque não consegue viver de outra forma? Será que vocês sabem mesmo o que Deus pensa, e como é o amor dEle pelas pessoas? Na real, não parece. Parecem assassinos de almas falando, e não discípulos de Jesus.

    Não sabem acolher as pessoas, dizem que amam, mas não agem como se amassem, e esquecem que precisam da mesma misericórdia que vivem negando aos outros. Não sabem o que é Graça, apesar do tanto que falam dela. Se acham moralmente melhores do que os outros, sem ter nenhum fundamento pra dizer isso, porque se enxergassem de fato o quanto boa parte das igrejas estão mergulhadas em imoralidades diversas, começando por quem ocupa o púlpito, e devia ter conduta irrepreensível (de verdade, e não dessa forma fingida que muitos fazem), teriam vergonha de se colocarem na posição de carrascos da vida alheia. Não conseguem acabar com a mentira, fofoca, maldade, corrupção, maledicência, perversão, fraude, idolatria, roubo, intriga, perversidade, hipocrisia e etc que existem dentro das instituições religiosas, e querem “moralizar” o mundo? Caiam na real.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: