What would Jesus deconstruct? – John D. Caputo

Ainda não tinha lido nenhum livro deste autor, e literalmente, este foi lido “de uma sentada”. Nele, John Caputo desfaz a ideia errônea de que “desconstruir” a igreja e o cristianismo, é sinônimo de “destruir”; para ele, desconstruir tem muito mais a ver com reconfigurar, recordar a memória de Jesus, realinhar. O que Jesus faria ou diria caso chegasse agora e visse o que temos feito e dito em seu nome por aqui? Jesus seria mais parecido com os religiosos, ou com aqueles que fazem com que os religiosos mudem para o outro lado da rua quando cruzam seu caminho? A fé é fé de verdade, não quando se tem certeza do resultado, e sim, quando se está diante do impossível, da noite escura da alma. Esperança verdadeira não é quando acreditamos que há alguma possibilidade de um desfecho favorável, e sim, quando tudo parece já perdido. O amor é amor de verdade não quando amamos nossos amigos ou tudo que é amável e fácil de amar, e sim, quando amamos o que é exatamente o oposto, pessoas que não merecem, inimigos, os que não nos amam nem nos retribuem o amor. Estamos realmente no caminho da fé, esperança e amor, quando o caminho está bloqueado; estamos realmente no caminho, quando o caminho parece impossível. É exatamente o “impossível” que torna possível a caminhada. O verdadeiro perdão só é possível quando se perdoa o que seria imperdoável. Diferente do que os religiosos fizeram do perdão, como algo que só pode ser oferecido diante de cumprimento de exigências. Perdão é graça, é gratuito, é um presente imerecido, mas os religiosos agem como banqueiros do perdão, exigindo que antes de ser perdoada, a pessoa se enquadre nas suas exigências. O verdadeiro perdão não é um negócio, é incondicional, algo que é visto como loucura ou impossível.

O Deus do perdão e da compaixão se transforma num holofote diante dos hipócritas que, sob uma capa de religiosidade, oprimem as pessoas mais indefesas da sociedade. Para Jesus, o amor a Deus e ao próximo era coisa séria, por isso suas manifestações de ira são quase todas contra esse tipo de hipocrisia religiosa, bem como a hipocrisia dos ricos e poderosos diante dos pobres e oprimidos. O mesmo tipo de hipocrisia que impulsiona os que são contra o aborto, mas ao mesmo tempo, são favoráveis à pena de morte e à guerra, e não se importam com a fome que assola um bilhão de habitantes do planeta, e ceifa milhares de vidas todos os anos. A hipocrisia dos que são contra os métodos contraceptivos e o planejamento familiar, mas não ajudam depois as famílias que não dispõem de recursos, a sustentar e dar dignidade aos filhos.

A ortodoxia se torna idolatria, quando significa abraçar a “opinião mais correta” a respeito de Deus – o “fundamentalismo” é o mais extremo exemplo desse tipo de idolatria. A ortodoxia não é idolatria quando significa abraçar a fé de forma correta, ou seja, amando e servindo. A teologia se transforma em idolatria, quando implica em nós falando a respeito de Deus, em vez de ouvir o que Deus tem a dizer para nós. A fé se torna idolatria quando se enche de certezas em vez de estar diluída nas águas da dúvida.

Desconstruir o cristianismo não significa atacar o cristianismo. É uma crítica aos ídolos aos quais o cristianismo está vulnerável: o literalismo, o autoritarismo, o sexismo, o racismo, o militarismo, o imperialismo, o amor irrestrito ao capitalismo, coisas essas que são tóxicas ao Reino de Deus.

“Mas o que é então, o Reino de Deus? Onde pode ser encontrado? O reino de Deus é encontrado toda vez que uma ofensa é perdoada, toda vez que um estrangeiro é bem recebido, toda vez que um inimigo é abraçado, toda vez que os últimos se tornam os primeiros, toda vez que a lei é feita para servir como instrumento contra a injustiça, toda vez que a lei e os profetas são superados pelo amor.” John D. Caputo

What would Jesus deconstruct? The good news of Post-modernism for the church – John D. Caputo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: