Os crentes e o domingo de páscoa…

Hoje, domingo de páscoa, muitos crentes não estão celebrando coisa alguma, porque sabem que Jesus morreu numa quarta-feira e não numa sexta-feira, e que a páscoa no domingo, é criação da igreja católica e etc. Mas suponha que você faça aniversário no meio da semana  e, por causa do trabalho, ou porque se comemorar no meio da semana, alguns dos seus amigos não poderão estar presentes, é mais conveniente comemorar só no final de semana. Vai fazer alguma diferença se a data da comemoração não é exatamente a do seu aniversário? Você sabe que não é, mas comemora do mesmo jeito, porque não é a data que está sendo celebrada, e sim, o acontecimento, o evento, a pessoa. O literalismo e a rigidez em que a religião se transformou para essas pessoas, impede-as de ver as coisas desta forma. A celebração da memória de Jesus só vale se for exatamente no dia, do contrário, não celebram nada, e ficam olhando com cara feia para os que o fazem.

Eu, por exemplo, não como carne vermelha na sexta-feira antes da páscoa (que os católicos chamam de sexta-feira santa), mas não porque acho que faça alguma diferença comer ou não comer carne vermelha (e acho até ridículo alguns ateus que fazem churrasco de carne vermelha nesse dia, e se gabam disso, como forma de provocação; comportamento infantil da parte deles). E sim, porque como muitas outras pessoas fazem o mesmo, a variedade de peixes no mercado aumenta, e nada como desfrutar de um saboroso prato a base de peixes (e preparar peixes é especialidade minha, então junta a fome com a vontade de comer – e sempre se aproveita para comprar mais, congelar e fazer em outros dias)… :P

A mesma coisa com relação ao sábado, que algumas pessoas acham que deve ser guardado exatamente da forma como é feita pelos judeus. Mas a religião foi feita para o homem, e não o homem para a religião; então não importa se o dia que você escolhe para descansar é sábado ou domingo ou qualquer outro dia da semana, o que importa é que você tenha esse dia de descanso, porque o corpo humano precisa disso. Você pode até considerar determinadas horas do seu dia como pequenos “sábados”, onde você não faz mais nada além de descansar; onde desliga o celular, o computador, a televisão, e se entrega ao descanso tão necessário ao seu corpo e sua mente, e só. E claro que se você não quiser, não precisa ter um dia só de descanso, e mesmo tendo, não precisa transformar isso em lei, e ficar escravo dessa lei. Jesus veio para libertar de todos os tipos de escravidão, inclusive esse tipo de escravidão a esquemas e dias e horas e comidas. Problema crônico dos crentes: saber fazer uso da liberdade, da consciência e da liberdade de consciência, sem precisar que outros lhes ditem as regras que devem obedecer.

Quanto mais conhecimento se adquire, mais consciência se tem do que está fazendo ou deixando de fazer. Não importa se Jesus morreu na quarta ou na sexta-feira, o que importa é ter consciência do que está sendo celebrado. Não importa se a data coincide com uma festa pagã, se na sua consciência, você sabe muito bem o que está celebrando. E isso se aplica a todas as outras coisas. É simples, os homens é que complicam.

E às vezes acho que é até uma contradição, quando um crente não celebra a páscoa porque é católica, mas faz uma festa de arromba para comemorar o aniversário de Calvino ou Lutero, ou a reforma protestante. Na celebração da páscoa pelo menos, o foco da celebração é Jesus. Quem é mais importante?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: