Sobre Malafaia, Caio Fábio, crentes e eleições

Eu me segurei… me segurei para não falar neste que tem sido o assunto do “mundo paralelo gospel”.

Às vésperas do primeiro turno das eleições deste ano, o sr Silas Malafaia declarou publicamente não mais estar apoiando a então candidata Marina Silva. Com alegações furadas, que não convenceram ninguém. Em seguida, o sr Caio Fábio falou sobre o assunto, e dirigiu “elogios e gentilezas” ao seu colega Malafaia. Às quais o sr Malafaia respondeu, berrando um pouco mais.

Pronto! Era o que os evangélicos, barraqueiros de plantão, precisavam para começar mais uma polêmica. Silas Malafaia é isso, Caio Fábio é aquilo, a Dilma é isso, o Serra é aquilo, Marina Silva é tal coisa…

O que tenho a dizer diante de tudo isso, de toda essa discussão, que fez vir à tona a sanha evangélica por poder político para IMPOR suas opiniões a todos, mesmo aqueles que não compartilham da mesma fé, é:

CALEM A BOCA, bando de hipócritas!

Já esqueceram que Jesus disse que o Reino dEle não é deste mundo, e que não é construído usando de política, de poder, de influência na mídia, dinheiro, e sim por pessoas que tenham decidido, escolhido, serem seus discípulos? Enquanto vocês estão, mais uma vez, perdendo tempo e gastando energia, brigando por causa do Malafaia, do Caio Fábio, inventando mentiras sobre a Dilma, o Serra, a Marina, o país continua com os mesmos problemas de sempre, e a igreja continua também com os mesmos problemas de sempre. Que tal começar a moralizar o país, pela igreja? Essa igreja brasileira que temos visto, pode servir de exemplo e apontar o dedo a alguém? Pastores usando púlpitos para campanhas políticas, “ídolos” gospel usando a fama para galgar posições políticas (sem ter nenhuma competência para qualquer função legislativa) e etc.

Ou será que é mais fácil olhar pela janela, e atirar pedras pro lado de fora, do que se olhar no espelho, e julgar a si mesmos primeiro? Não é o próprio Deus quem manda que julguemos a nós mesmos, para que nós mesmos não sejamos julgados?

Ou será que a igreja brasileira é exemplo de conduta cristã, ética, e principalmente, do que é realmente ser seguidor de Jesus?

Se você é daqueles, que vota ou deixa de votar em alguém, por causa do que um pastor falou (no caso do Silas Malafaia, berrou, porque ele não fala, ele berra, achando que gritando vai parecer ter mais razão – o famoso “ganhar no grito”) ou deixou de falar sobre um candidato, meu amigo, está na hora de acordar, e aprender a usar uma coisa chamada LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA. Deixe de ser massa de manobra de igreja, e vote de acordo com o que VOCÊ pensa.

Anúncios

8 Responses to Sobre Malafaia, Caio Fábio, crentes e eleições

  1. Valmor disse:

    Menino, deveria pesquisar mais um pouco sobre quem é Caio Fabio antes de escrever o que escreveu. Perdeu a chance de ficar calado. Se lesse 10% do que ele escreveu não teria coragem de chamá-lo de hipócrita. Não sabe o que ele faz pelo Evangelho. Com todo o respeito, leia um pouco o site dele e o assista o vemevetv

    • Andrea disse:

      E se o prezado Valmor tivesse lido o que EU escrevi no texto, teria percebido que chamei de hipócritas todos os que estão tomando partido por um ou por outro, e brigando por causa disso. E outra, Caio Fábio é tão humano e pecador quanto qualquer um, não é melhor do que ninguém.

  2. Embora eu desconheça todos os detalhes da controvérsia, prefiro em determinados momentos ficar ao lado do Caio Fábio que tem me parecido uma pessoa sincera. Não estou dizendo que ele seja santo (nem eu sou santo e também me meto com política), mas vejo no Caio Fábio um homem que não quer mais se esconder atrás da máscara de pastor. Lógico que ninguém deve votar nos candidatos A, B ou C porque o pastor fulano falou. Mas, por outro lado, sempre é bom ouvir os argumentos de alguém, mesmo que esta pessoa seja um pastor e esteja fazendo uma análise das eleições com base em princípios éticos extraídos da Bíblia. Bem, acho que o Silas Malafaia é hoje um homem sem coerência nas suas posições. Se recebeu grana do Serra, não tenho elementos para acreditar. Porém, mesmo o Caio Fábio tendo feito discursos excessivamente entusiasmados em relação à Marina, percebo que ele permaneceu firme na sua opção política. De qualquer modo, acho que os cristãos precisam aprender a discernir as opiniões políticas de suas lideranças dos orientações que eles trazem para os trabalhos da Igreja.

  3. Andrea disse:

    Não acho que alguém que se deixa convencer pelo Silas Malafaia, a comprar bíblias por R$ 900,00 ou doar R$ 1000,00 ao ministério dele, para fazer parte de um “clube de almas”, esteja apto a ouvir uma opinião como essa que ele divulgou a respeito da Marina Silva, e vê-la como apenas mais uma opinião na hora de decidir o voto, sem tomar essa opinião como verdade absoluta.

  4. Pois é, Andrea. Como disse um pastor daqui da minha cidade, “preciso evangelizar os crentes”. Mas, por outro lado, podemos sacudir o pó de nossas sandálias quando algum irmão de nossa cultura evangélica resolve permanecer enganado por esses lobos e falsos pastores que andam mascarados como ovelhas. Cumprimos com a nossa parte quando alertamos sobre os charlatões da fé.

  5. thais feitosa disse:

    O malafaia não engana ninguém e claro que ele tava fazendo campanha e que evangélicos são esses que para votar precisam ser guiados! Deus nos deu livre escolha mas o malafaia não dar para os fiéis da assembléia , pois ele escolhe até o presidente pra quem eles devem votar !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: