Prefiro transmitir graça…

… em vez de explicá-la.

por Nelson Costa Jr

Em vez de dominar a consciência, vieste aprofundá-la ainda mais; em vez de cercear a liberdade dos homens, vieste alargar-lhes ainda o horizonte… Dostoievski.

Jesus ressuscitado está presente e atuante de modo especial naqueles que no vasto âmbito da história e da vida levam sua causa adiante. Jesus não é um ser errático dentro da história do mundo. Ele representa a máxima emergência dos dinamismos que Deus mesmo colocou dentro da criação e especialmente dentro do homem.

Sua salvação está sempre inserida onde quer que haja amor, solidariedade, união e crescimento verdadeiramente humanos. Sua crucificação e ressurreição deixam claro que Jesus veio para o que era seu – a humanidade – e a grande tentação dos fiéis hoje consiste em deixar realizar aquelas tristes palavras do Apóstolo João : e os seus não o receberam na forma como ele quis se apresentar, como homem, irmão e participante de nossa condição sofredora e frágil. Ainda mais, antes de João, sabendo de que o homem e seu sistema de segurança religiosa e social eram capazes, Platão num  texto célebre, disse : “O justo será flagelado, esfolado, amarrado e com fogo cegado. Quando tiver suportado todas as dores, será cravado na cruz” (República 2, 5. 361 E).

Logo, quem será salvo ?

Não disponibilizou Jesus o Reino de Deus aos pecadores públicos como os cobradores de impostos com quem comeu, às mulheres, às prostitutas, aos estrangeiros, aos comilões, às crianças e aos beberrões ?

Por que ainda precisamos de qualificações, fórmulas e denominações ?

Jesus não é nenhum concorrente do homem e sua salvação não e algo limitado e privatizado a um ortodoxia. Pelo contrário, a cruz é símbolo da reconciliação dos opostos: sinal do ódio humano e do amor de Deus. Por sua encarnação, o Filho de Deus uniu-se de algum modo a todo o homem.

Independentemente da coloração ideológica e da adesão a alguma religião ou credo cristão, sempre que o homem busca o bem, a justiça, o amor humanitário, a solidariedade, a comunhão e o entendimento entre os homens, todas as vezes que se empenha em superar seu próprio egoísmo, em fazer esse mundo mais humano e fraterno e se abre para um Transcendente normativo para sua vida, aí podemos dizer, com toda certeza, está o Ressuscitado presente porque sua causa está sendo levada adiante, pela qual ele viveu, sofreu, foi processado e também executado. “Quem não está contra nós, está conosco”(Mc 9,4 Lc 9,50) disse ainda o Jesus histórico e com isso derrubou as barreiras sectárias que dividem os homens e que fazem ver irmãos somente naqueles que aderem ao seu credo. Todos os que aderem à causa de Jesus estão irmanados com Ele e Ele está agindo neles para que haja nesse mundo maior abertura para o outro e maior lugar humano para Deus. Cristo não veio fundar uma religião nova. Ele veio trazer o homem novo que se define não pelos critérios estabelecidos na sociedade, mas pela opção que fez à causa do amor, que é a causa de Cristo. Como Espírito, Jesus ressuscitado age onde quer. Agora, na plenitude de sua realidade humana e divina, transcendeu todas as possíveis barreiras à sua ação, do sacro e do profano, do mundo e da Igreja, do espaço e do tempo. Atinge a todos, especialmente porém àqueles que, por suas vidas, lutam por aquilo pelo qual o próprio Jesus lutou e morreu, mesmo que não façam uma referência explícita a ele e ao seu significado salvífico universal, e por isso podem ser chamados de cristãos. Por isso um bom cristão pode ser um ateu e um bom ateu pode ser um cristão.

Prefiro transmitir graça em vez de explicá-la – Nelson Costa Jr

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: