Soberania de Deus

Uma boa parte dos crentes não consegue imaginar a idéia da soberania de Deus sem ligá-la automaticamente à tirania. Porém, soberania e tirania não são sinônimos.

E o máximo da soberania acontece quando as pessoas se submetem a ela, por livre e espontânea vontade, por amor, e não por imposição ou medo. A soberania de Deus é desse tipo, nós nos submetemos a ela voluntariamente. Do contrário, nossa motivação é o medo que temos de Deus, coisa que é exatamente o contrário do que Ele espera de nós. A obediência que Ele deseja, é fruto do amor, e não gerada pelo medo.

Deus não se impõe, sequer impõe sua presença de forma claramente visível ou audível, porque do contrário, não teríamos liberdade de escolha.  Sequer obriga todos a crerem em Sua existência. Deus não impõe sua vontade, nós que escolhemos ou não viver de acordo com ela, por amor. Um filho não pode amar seu pai por coação. E nós amamos Deus, porque Ele nos amou primeiro, não houve coação. Do contrário, não seria amor de verdade, porque não existe amor sem liberdade.

Deus não se impõe. Ele convida ao “Vem e segue-me”, e não obriga a um “Siga-me porque estou mandando.”

Pra quem acha que Deus é um tirano que abençoa e castiga de acordo com o desempenho, vale lembrar que a imagem humana mais perfeita dEle aqui na Terra, foi Jesus. E a característica principal de Jesus é que ele servia as pessoas, não era servido por elas, como um tirano gosta de ser servido e obedecido. Um tirano, quando perde a proteção do seu exército ou da sua polícia, logo perde a posição, deixa de ser soberano. Deus não, Ele nunca perde a posição de soberania, porque um cristão se submete a ela livremente, e não por força de armas, exércitos ou algemas. Ainda continua achando que Ele se parece mesmo com um tirano?

Enquanto tiranos gritam e impõem a própria vontade pela força, Deus sussurra, convida, e espera. Enquanto tiranos garantem a própria permanência no poder, pela força de exércitos, Deus abre os braços e se deixa pregar na cruz.

É comum pessoas afirmarem que acontecimentos injustos fazem parte da vontade soberana de Deus, e assim elas se sentem justificadas em sua permanente inércia na zona de conforto, nesse mundo paralelo, nessa matrix gospel. Injustiça não é a vontade de Deus, é, antes, fruto de duas coisas: a vontade de homens que se beneficiam da injustiça e têm poder para impor a injustiça sobre outros, e da falta de coragem de outros homens que poderiam lutar contra a injustiça mas não o fazem.

Você acha que foi à toa que nós cristãos fomos comparados a um “corpo”? Você, eu, cada cristão, nós devemos ser o corpo através do qual Deus age por aqui.

Deus é mesmo soberano na sua vida? Então o que é que você está fazendo aí parado? Em vez de ficar pedindo a Ele que acabe com todas as injustiças do mundo, num passe de mágica, por que não começa mudando alguma coisa você mesmo?

“Você nunca sabe que resultados virão da sua ação. Mas se você não fizer nada, não existirão resultados.” Mahatma Gandhi

Anúncios

One Response to Soberania de Deus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: