O homem e sua sombra…

Não são as coisas que eu fiz, não são as coisas que deixei de fazer, que me levam ao arrependimento.  É o tipo de pessoa que eu sou. Não sujei minhas mãos com o sangue do meu próximo. Não coloquei minhas mãos dentro do seu bolso para roubar. Mas, quando olho para dentro do meu coração, e vejo que ele está cheio de ambição, orgulho, egoísmo e ganância escondidos, eu não sei, mas se vivesse onde meu irmão vive, minhas mãos estariam sujas de sangue como as dele, estariam ávidas por roubar como as dele.  Sou assombrado por um outro eu. E quando esse monstro das sombras caminha ao meu lado, e sussurra idéias más no meus ouvidos, coloco minhas mãos sobre sua garganta e meus pés sobre o seu ser prostrado! Não é o que eu faço, não é o que eu deixo de fazer; é o que está dentro de mim, e que veio não sei de onde nem sei porque, e que deve de algum modo ser limpo, antes que eu seja a pessoa que, com a ajuda de Deus, posso vir a ser.

Lyman Abbott

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: