A igreja medrosa…

julho 1, 2008

Frase retirada do blog de um amigo:

“A Igreja hoje em dia tem medo das descobertas da Ciência, têm medo de Filosofia, têm medo de ter sua fé confrontada, têm medo até de ler a Bíblia com espírito investigador.” Autor: Eliel F. Vieira

O texto todo pode ser lido em: http://eliel777.blogspot.com/2008/02/teologia-dos-trs-porquinhos_08.html

A igreja sempre temeu essas coisas, porque elas colocam em risco muitos dogmas, que servem para sustentar a religião institucionalizada. Não é Deus quem teme as descobertas científicas, a filosofia ou a leitura investigatória da Bíblia. A ciência avança, velhas teorias são substituídas ou aprimoradas. Com a filosofia, acontece o mesmo. Deus, apesar de todas essas coisas, permanece o mesmo, e não teme coisa alguma. A ciência e a filosofia deviam nos ajudar a aprimorar nosso conhecimento sobre Deus. Mas não é isso que acontece. E quem criou o abismo entre a fé e a razão, foram homens religiosos medrosos, que visavam apenas manter o poder da sua religião, e não Deus…

Alguns dizem que Darwin renegou seus escritos antes de morrer… mas a teoria da evolução está completando hoje 150 anos de existência, e a ciência nunca a renegou. Ela vem sendo aprimorada e sofisticada com o tempo, mas jamais foi totalmente renegada. Alguns dizem que nada em Biologia seria compreensível sem a teoria da evolução…

E o que acontece quando a igreja tenta impedir a ciência de fazer o seu papel, por puro medo? A ciência passa a combater a religião, pois de outra forma não poderia manter-se investigando, e trazendo benefícios imensuráveis para a humanidade.

Esse é só um dos exemplos. Posso citar outros, como o de Giordano Bruno, que foi parar na fogueira, e Galileu Galilei (o mesmo que disse que, se a ciência em algum momento contrariasse a Bíblia, não era porque a Bíblia estivesse errada, mas porque os intérpretes estavam errados)… ou exemplos de filósofos que renegaram e combateram o cristianismo na sua forma institucionalizada, porque não podiam conviver com a hipocrisia, a mentira e a imoralidade da igreja cristã, a mesma que enchia a boca para ditar regras de moral. Como pode uma igreja imoral pregar regras de moral, e merecer crédito? Evidente que a igreja “demonizou” esses filósofos. Houve também aqueles que quiseram sinceramente reformar a religião, mas com o passar do tempo, a reforma que eles fizeram foi transformada em outra fonte de erros cada vez maiores. O cristianismo hoje é uma confusão de doutrinas, teologias e sincretismo de pedaços de outras religiões (como os evangélicos que agregam rituais de descarrego em seus cultos, com muito sal grosso, ou distribuem objetos supostamente com propriedades “divinas” – óleos, flores, lenços etc etc etc), sem contar o mau uso das doutrinas de dons espirituais e o abuso mental, a lavagem cerebral que se faz em muitas igrejas de “libertação em massa”, a idolatria de líderes, a igreja-empresa, a igreja-show…

Esse sentimento todo de combate à ciência e à filosofia, apenas depõe contra a religião. Mostra o quanto ela se rege por interesses humanos…