Aos pastores e ao rebanho…

“Assim fala o Senhor Deus: Ai dos pastores de Israel que apascentam a si mesmos! Não é o rebanho que eles devem apascentar? Comeis as partes gordas, vos vestis com a lã, sacrificando os animais cevados; mas o rebanho, não o apascentais. Não fortalecestes os animais fracos, não curastes o doente, não tratastes o que quebrou a pata, não reconduzistes o que se desgarrou, não procurastes o que se perdeu, mas exercestes a vossa autoridade pela violência e pela opressão. Os animais se dispersaram, por falta de pastor, e serviram de presa para todos os animais selvagens; as ovelhas se dispersaram. Meu rebanho se extraviou por todos os montes, por todos os outeiros; meu rebanho dispersou-se por toda a superfície da terra sem ninguém para procurá-lo e buscá-lo. Por isso, pastores, escutai a palavra do Senhor: Certo como EU vivo – oráculo do Senhor Deus – porque meu rebanho foi depredado, porque serviu de presa a todos os animais selvagens, por falta de pastor, porque meus pastores não foram em busca do meu rebanho, mas se apascentaram a si mesmos, sem apascentar o rebanho, pastores, escutai a palavra do Senhor: Assim fala o Senhor Deus: Venho contra esses pastores, buscarei meu rebanho para tirá-lo de suas mãos, porei fim ao seu pastoreio, não poderão mais apascentar a si mesmos; arrancarei o rebanho de sua boca e não lhes servirás mais de alimento.” (Ezequiel 34:2-12).

“Quanto a vós, meu rebanho, assim fala o Senhor Deus: Vou julgar entre ovelha e ovelha, entre carneiros e bodes. Não vos basta pastar numa boa pastagem? Será preciso calcar aos pés o resto da pastagem? Não vos basta beber uma água clara? Será preciso que turveis o resto com os pés? Assim meu rebanho deve comer o que vossos pés pisotearam e beber a água que turvastes. Pois assim fala o Senhor Deus: EU mesmo vou julgar entre a ovelha gorda e a ovelha magra. Porque empurrastes com a anca e com a espádua, e porque destes chifradas em todas as que estavam enfermas, até dispersá-las para longe da pastagem, virei em socorro de minhas ovelhas e elas não sofrerão mais pilhagem; julgarei entre ovelha e ovelha.” (Ezequiel 34: 17-22)

Ezequiel falou isso se referindo à situação de pastores e ovelhas antes de Jesus. Mas parece que tanto pastores quanto ovelhas continuam sendo os mesmos. Não existe mais o sacrifício de animais cevados, na forma literal. Existe agora o sacrifício na forma de dízimos e ofertas; dízimos e ofertas de ovelhas gordas e magras, com o único objetivo de pastores apascentarem a si mesmos. E as ovelhas gordas, continuam pisoteando o pasto e sujando a água depois de comer e beber, fazendo com que as demais comam pasto pisoteado e bebam água suja… e continuam dando chifradas nas ovelhas fracas, e fazendo com que estas fujam da pastagem, e se dispersem.

E assim como há pessoas “ressuscitando” os sacrifícios que foram abolidos depois de Jesus, disfarçando-os com nomes diferentes, devemos também “ressuscitar” os profetas, e fazê-los repetir o que já disseram. A pergunta é: quem ouvirá? Basta lembrar a forma como esses profetas eram tratados, o mesmo tratamento se repetirá, pois não há nada de novo sob o sol…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: